segunda-feira, 23 de maio de 2011

Foto histórica

Sou corinthiano e, portanto, vivo recebendo e-mails curiosos e cheios de gracinhas. A maioria, claro, deleto. Afinal, estou mais preocupado com o mundo pós Bin Laden e com o panaca do Ministro da Educação que aprovou o livro que aceita erros de português e, igualmente, com a imbecil, autora da proposta - Heloisa Ramos - que diz  ser preconceito linguístico quem não aceitar frases como "nós foi pescar, nós votou no Lula, está aqui os livros, etc". Para a geração de lulas analfabetos é uma bolsa família a mais.

Um amigo, Dáercio Neto, enviou-e uma foto histórica. Mas, antes, leia o texto que prenuncia a ilustração.
FOTO HISTÓRICA
"O Senhor que esta segurando as bexigas, morreu há 18 anos e não viu a obra ser concluída.
O garoto que está ao lado esquerdo do homem já casou a três vezes, tem 15 filhos e 46 netos, e nenhum deles viu a obra ser concluída.
O outro garoto do meio está preso em Presidente Bernardes, interior de São Paulo e cumpre pena de 35 anos, por assalto a mão armada e homicídio.
O outro garoto, menorzinho, encostado no carro, assumiu que era gay aos 16 anos, hoje trabalha como travesti na Av. Amaral Gurgel, no centro de São Paulo.
Este carro que eles estão encostados não existe há mais de 20 anos.
Aquele povo todo que esta lá atrás, a maioria já morreu, alguns estão presos ou vivendo em acampamentos do MST pelo Brasil afora.Concluindo todo esse povo nunca viu a tal obra ser concluída, e tem trouxa até hoje, acreditando que vai ver..."