sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Os perigos da dedução lógica

Por Edson Joel

Uma das coisas que mais adoro fazer é observar. E deduzir. As conclusões são resultados da confrontação de duas proposições - generalizadora e particularizadora. É um método interessante e simples, ao mesmo tempo e, uma vez explicado, perde a graça. Exemplo de dedução lógica: todos os mamíferos são animais, todos os gatos são mamíferos, portanto, todos os gatos são animais. Ou todo vertebrado possui vértebras. Todos os cavalos são vertebrados. Logo, todos os cavalos têm vértebras. 

O processo dedutivo foi estudado na Grécia antiga e ficou popularizado com as investigações de Sherlock Holmes. Somente durante o processo investigativo é que o método provoca espanto e surpresa, mas quando a lógica conclusiva é apresentada, perde a graça: o culpado sempre é o maldito mordomo.

Outro dia observei uma mulher num ponto de ônibus e conclui que os impostos vão subir. Ela segurava uma criança no colo enquanto falava ao celular. Vestia uma calça jeans de marca e uma blusa bem na moda primavera verão. Suas unhas estavam esmaltadas, usava batom e parecia feliz. Depois de algum tempo conclui que ela tinha entre 50 e 55 anos, seu marido estava na prisão, a filha tinha engravidado ainda jovem, o outro filho adolescente é analfabeto e ela recebe algo em torno de R$ 2.194,00 de salário, todo mês, suficientes para bancar um pouco de mordomia. E, pior, que eu estava ajudando a bancar tudo isso. Eu explico: 

O bebê do colo é neta, filha da filha que engravidou jovem, tal e qual ela vinda de uma numerosa prole criada ao sabor da vida desestruturada. Frequentou a escola. Apenas frequentou e nada aprendeu - não por culpa dos professores - porque a família não tinha cultura para exigir o mínimo da aprendizante. Pelo bebê ela recebe um bom salário, ofertado pelo governo, como Bolsa Maternidade. 

O marido está preso e esta condição lhe permite receber o Bolsa Reclusão, - vulgarmente chamado de Bolsa Bandido - um salário de R$ 862,00, oferecido pelo governo, enquanto estiver no cana. Lembre-se que o salário mínimo para o trabalhador honesto é R$ 545,00.

Ela está desempregada. E todo desempregado neste país recebe o bolsa família, R$ 242,00 mensais. Some-se a isso o vale gás.

O filho adolescente cortou o cabelo estilo Neymar e frequenta o ensino médio. Mas não sabe escrever e tem dificuldades de compreensão de qualquer texto. O máximo que ele consegue se expressar  é "nóis não vai fazer esse baguio ai (tarefa em sala de aula) porque nóis não tem material escolar" (ele vendeu o que recebeu do governo). A professora não poderá fazer nada porque, se insistir, corre o risco de ser chamada de puta, muito comum nas salas de aulas das escolas públicas ou quando não leva uma cadeirada nas costas. Ou tiro, como a tv mostrou recentemente.

Por dedução, então, ela votou no Lula e na Dilma que já apresentou um novo projeto pra incluir mais um imposto pra bancar as bolsas-compra-votos. Tá vendo como funciona? 

Mas, cuidado para não cometer injustiças com um falso raciocínio. Em alguns casos, dependendo de quem raciocina, a dedução abaixo é correta.

As galinhas tem dois pés, homens tem dois pés, logo todos os homens são galinhas?