domingo, 29 de janeiro de 2012

Quem devemos criticar?


Sobraram para a Polícia Militar, de novo, críticas pela ação de desocupação da área particular invadida na cidade de São José dos Campos. Para se entender melhor, uma grande área foi invadida por sem tetos e seus proprietários tentaram a reintegração de posse da propriedade. O processo correu por oito anos na justiça – como sempre, lenta, precária – e a decisão foi favorável aos donos do terreno. Nesse longo tempo de espera centenas de barracos e casas de alvenaria foram construídas no local.

A ação causou indignação nas várias camadas da sociedade e a polícia militar acabou sendo alvo das maiores críticas. E quem merecia críticas severas e a censura da população – o governo federal – está na confortável posição política de condenar as ações como barbarismo. Explico:

Os sem teto invadiram o terreno particular porque não tinham onde morar. Não tinham onde morar porque o governo federal - corrupto, ineficiente, incompetente e cheio de bandidos de colarinho branco como todos os ministros corruptos e  assaltantes dos cofres públicos - não construiu casas para o povo carente. A principal responsável por esse barbarismo, então, é da Dona Dilma, que abre o fórum social falando em respeitar a dignidade dos mais humildes.

Os incautos, antes de protestar contra quem quer que seja, devem se preocupar em não incentivar ações de anarquismo e desrespeito a ordem jurídica. Os sem tetos e sem terras tem salvaguardas judiciais para invadir propriedades alheias, construir ou destruir o que não lhes pertence? A sociedade está se cansando da conivência bandida dos governos e da justiça diante do absurdo desrespeito à ordem e as leis.

O que moveu os sem teto a invasão foi a falta de moradia. Isso é responsabilidade do dono do terreno? Se os políticos são incompetentes e corruptos e o estado inerte e não provém moradia popular, a culpa é da Polícia Militar que, bem ou mal, foi cumprir uma ordem judicial?

Pensar o contrário é estupidez.