domingo, 18 de novembro de 2012

Jornal Diário diz que Vinícius vai recorrer

Reprodução da nota publicada agora a pouco pelo Jornal Diário de Marília


Vinícius vai à Justiça para garantir decisão dos eleitores

Há quem veja na decisão uma armação política no sentido de provocar tumulto em uma eleição limpa e democrática


Antde 3ZoomProx
PROMOTOR - Jairo Gênova pediu o arquivamento da ação que vai contra a decisão dos eleitores
Após 40 dias proclamado eleito, com quase 52% dos votos, Vinícius Camarinha (PSB) sofre tentativa de impugnação através de ação que alega abuso do poder econômico nas eleições, interposta pelo PT e PSDB, dia 4 de setembro de 2012. Tal ação foi considerada improcedente pelo Ministério Público. Em despacho do dia 11 de outubro de 2012, o promotor Jairo José Gênova pediu seu arquivamento, no entanto o juiz eleitoral Silas Silva Santos teria dado, na tarde de sexta-feira (16), sentença favorável à impugnação do registro de candidatura de Vinícius.
A decisão pegou a população e os eleitores de surpresa. Há quem veja nisso uma armação política no sentido de provocar tumulto em uma eleição limpa e democrática no qual Vinícius Camarinha obteve 51,78% da preferência do eleitorado, com 61.767 votos, contra 23.311 do segundo colocado Ticiano Toffoli (PT).
“Isso é uma cassação da vontade popular, que me elegeu com ampla margem de votos. Mas estou seguro porque o povo fez a sua opção e o Ministério Público já se manifestou contra a ação, considerando que não há qualquer indício de irregularidade em minha campanha. Lamento profundamente a postura de meus adversários em querer levar a eleição no ‘tapetão’. Eleição se vence nas urnas, respeitando a vontade do eleitor”, declara o prefeito eleito Vinícius Camarinha que já acionou a justiça para que a vontade do povo seja assegurada. Como a decisão de impugnação foi tomada monocraticamente pelo juiz Silas Silva Santos, os advogados do PSB de São Paulo e de todo o Brasil pretendem recorrer ao TRE (Tribunal Regional Eleitoral), alegando que houve excesso na decisão prolatada por Silas 40 dias após Vinícius ter sido proclamado prefeito eleito. Os defensores questionam por que a impugnação não ocorreu antes da eleição.
O prefeito eleito Vinícius Camarinha está trabalhando por Marília desde que foi eleito, conseguindo inclusive recursos para a construção de poços profundos, abertura de novas avenidas, ampliação da Fatec e um plano de recuperação econômica da prefeitura.
“O que me causa estranheza é que a decisão judicial ainda não foi publicada, mas meus adversários políticos já sabem o teor do documento que vai contra a democracia e a vontade do povo”, declara Vinícius.
Boatos da impugnação já circulavam antes da eleição
No decorrer da campanha eleitoral em Marília os boatos de que Vinícius ganharia a eleição, mas não seria diplomado, já percorriam todas as esferas políticas. Integrantes do PT e de outros partidos na cidade diziam que Vinícius venceria a eleição, mas não assumiria a prefeitura. Os advogados que defendem o prefeito eleito querem saber que forças e profecias são essas que, há 150 dias já anunciavam a decisão que foi tomada na última sexta-feira (16), às 17h38.