segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Amante importante


Rosemary sempre se reportava ao Lula

Rosemary, a amante, era mais importante do que se pensava dentro da quadrilha

Ela fazia o que Paulo Vieira pedia conforme relatório da Polícia Federal entregue na semana passada. Rosemary Noronha, a ex-chefe de gabinete da Presidência da República era, na verdade "o braço político da quadrilha" que vendia pareceres técnicos fraudulentos. Ela e mais 21 servidores e membros do alto escalão da presidência da República foram indiciados. Recorde-se que "Rô" foi a única indicação de Lula mantida pela presidente Dilma. E Paulo Vieira, diretor demitido da Agência Nacional de Águas e acusado de chefiar a quadrilha, foi indicação de Rose que, em troca de e-mails frequentemente se reportava ao então presidente Luis Inácio.

Ela foi indiciada por corrupção passiva, falsidade ideológica, tráfico de influência e formação de quadrilha. Nomeada por Lula foi demitida por Dilma Rousseff quando estourou a Operação Porto Seguro. "Havia constante trocas de favores com relevante valor financeiro entre ela a o grupo de Paulo Vieira, cobranças de serviços de reforma prestados, cobrança de pagamento de '30 livros' por trabalho realizado, promessa de influência para indicação para cargos, produção de documentos ideologicamente falsos" diz o relatório da PF.

A revista Veja cita que a relação íntima dela com Lula dura 20 anos. Para Lula, não foi surpresa. Finalmente admitiu. Que foi traído.