sábado, 15 de dezembro de 2012

Dilma com popularidade alta

Reuters

Emprego alto mantém popularidade de Dilma apesar de economia fraca







"Aparentemente não interferiu. Ou pode ter interferido pela ação rápida do governo, na Porto Seguro, na demissão das pessoas envolvidas", disse Fonseca a jornalistas.

O julgamento da ação penal do esquema de compra de apoio político no Congresso durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, conhecido como mensalão, foi a notícia sobre o governo espontaneamente mais citada pelos entrevistados, de acordo com a pesquisa.

Em segundo lugar está o tema da redução da energia elétrica, seguido pelo noticiário sobre a operação Porto Seguro e sobre a CPI que investiga as relações políticas e empresariais de Carlinhos Cachoeira.

"O que a gente percebe é que (o noticiário sobre corrupção) não afetou necessariamente a confiança na presidente, nem na avaliação do modo de governar da presidente", explicou Fonseca.

De acordo com a pesquisa, 29 por cento veem o governo como regular, mesmo patamar de setembro. O percentual dos que classificam o governo como péssimo ou ruim também não teve alterações, ficando em 7 por cento.

Na comparação com Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma está se saindo melhor em relação ao primeiro mandato do ex-presidente. Em novembro de 2004, quando ele se aproximava de completar 2 anos de governo, a avaliação ótima e boa era de 41 por cento. Mas quando comparado com o segundo mandato, Lula leva vantagem, já que em dezembro de 2008, a avaliação ótima e boa era de 73 por cento.

A aprovação pessoal de Dilma já vinha se mantendo no patamar de 77 por cento desde março deste ano.

O Ibope ouviu 2.002 pessoas em 142 municípios entre os dias 6 e 9 de dezembro. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)