quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Confirmado: Lula será investigado por corrupção

Lula não só sabia de tudo como foi ele que autorizou, diz Valério

O Ministério Público Federal decidiu denunciar o ex-presidente Luis Inácio e enviou o caso para à primeira instância considerando que ele não tem foro privilegiado. A denúncia, neste caso, pode ser apurada em São Paulo. Segundo depoimento de Marcos Valério, em setembro do ano passado, foi Lula que deu autorização para a realização dos empréstimos fraudulentos e se beneficiou do dinheiro arrecadado ilicitamente. Ao ser condenado a 40 anos de prisão, Valério mudou a versão sobre Lula, a quem vinha poupando sob a promessa de que "o resultado do julgamento não daria em nada.". Sob essa mesma ótica, Delúbio Soares contava que o mensalão ia virar piada de salão. Também foi condenado. 

Tanto Lula como Marcos Valério poderão ser intimados a prestar depoimento ao procurador que cuidar do caso. Lula, a época, chamou Valério de mentiroso. Quando surgiu a denúncia do mensalão, Paulo Okamoto, amigo de Lula, teria procurado Marcos Valério a pedido do ex-presidente e o ameaçado de morte se "não se comportasse". 

Segundo publicou o Estado de São Paulo, no depoimento de 13 páginas, Valério diz ter repassado dinheiro para Lula arcar com gastos pessoais no início de 2003 e que o dinheiro foi depositado na conta da empresa de Freud Godoy, "o faz tudo de Lula" conforme disse o empresário. Referido depósito já foi localizado com data de 21 e janeiro de 2003 e no valor de R$ 98,5 mil. Na época Freud confirmou e admitiu que "não houve contabilização formal das despesas."

Em dezembro o ministro Joaquim Barbosa, presidente do STF disse que “o Ministério Público, em matéria penal, no nosso sistema, não goza da prerrogativa de escolher o caso que leva adiante, que caso ele vai conduzir. É regido pelo princípio da obrigatoriedade, tem dever de fazê-lo”