sábado, 2 de março de 2013

Preços nos supermercados mostram caminho errado na economia de Dilma


Mantega não ajuda melhorar credibilidade do governo


Guido Mantega virou piada internacional depois de tantas previsões erradas e tentativas de passar "credibilidade" ao mercado. O Jornal Financial Times, de Londres, voltou a ironizar "Mantega, o vidente", como é chamado por lá, com a confirmação do PIB minúsculo de 0,9% confirmado ontem. O jornal compara nosso ministro da Fazenda a um disco quebrado, que sempre repete as mesmas coisas.

O IBGE mostrou que a taxa de poupança caiu de 17,2% para 14,8% e os investimentos caíram de 19,3% para 18,1%, péssimos indicadores para uma economia fragilizada por medidas irresponsáveis. Ao cortar os gastos públicos, ao invés de reduzir a máquina pública e as despesas correntes o governo, o governo prejudicou os investimentos e apavorou os empresários. 

A taxa de juros que vinha sendo utilizada como mecanismo para controlar a inflação foi substituída pelo incentivo ao consumo com fornecimento de crédito com juros menores. Resultado: sem investimentos a produção industrial caiu (setor já encolheu 0,8%), a importação aumentou e a inflação disparou. 

Não é preciso ser economista para compreender que a política econômica do governo está errada: basta ir ao supermercado.