quarta-feira, 19 de junho de 2013

Neymar ou povo nas ruas?

Repórter Caco Barcelos cercado por manifestantes


Podemos e devemos estranhar que o jornalismo da Globo tenha pautado, no Jornal Nacional, matéria sobre Neymar "chutando, pedalando, rindo, chorando e outras imbecilidades iguais" num momento que o pau estava comendo nas ruas do país, com o povo protestando em massa, irada e raivosa contra a classe política e seus desmandos.

Faltou bom senso dos editores e sobrou pressão do departamento comercial para veicular matérias da Copa das Confederações. Compreensível até. Mas, naquele exato momento, não. A pauta teria que ir pras ruas. Mas, tal e qual os políticos, nem Globo, nem jornais e revistas captaram os movimentos das massas. Todos erraram. Principalmente os marqueteiros políticos da Dilma. Os imbecis estão longe da realidade e, se tivessem detectado o movimento do povo, teriam se antecipado. Até agora Dilma e os bufões que a cercam estão discutindo o que aconteceu.

Mas a Globo transmitiu, sim, os fatos em todos os seus canais. Isso é inegável. Eu vi, todos viram. Talvez, agora, seus "cientistas políticos" melhorem suas análises críticas e tenham mais bom senso de perceber a demanda das ruas.

Os repórteres saem com pautas. Eles tem chefes. E seus chefes falharam.
Pau na falta de bom senso dos chefes. Não nos repórteres. A incompetência está nos escalões acima.

PS: durante as últimas transmissões, câmeras da Globo mostraram cartazes de protestos dos torcedores dentro do estádio. Nos intervalos Galvão chama repórteres que cobrem as manifestações em todo país. A Globo acordou.