sábado, 27 de julho de 2013

Mortes e queimaduras com iPhones por uso de carregadores falsos

Apple orienta uso de carregadores oficiais

    ESTADÃO
Orientação publicada no site da empresa na China foi feita após casos de pessoas que levaram choque de iPhone

LOS ANGELES – A Apple incluiu uma página em seu site na China em que pede que os usuários utilizem carregadores oficiais da empresa nos seus aparelhos eletrônicos. O pedido publicado pela empresa foi feito dias depois de casos de consumidores que levaram choques elétricos ao utilizar carregadores falsos em seus iPhones. Uma pessoa morreu e outra está em coma depois de serem eletrocutadas.


“A Apple sempre está comprometida com a segurança do usuário, de modo que todos nossos produtos passam por testes e exames de segurança, além de serem projetados com os padrões de segurança governamentais em todo o mundo, incluindo os carregadores de energia USB para iPhone e iPad”, afirma a página criada pela empresa. “Ao carregar seu iPhone ou seu iPad, sugerimos que você utilize os carregadores com seus cabos correspondentes. Todos eles podem ser comprados individualmente na Apple e em lojas autorizadas”, acrescenta.

A fabricante californiana também publicou uma série de imagens em que os usuários podem checar se os adaptadores USB para iPhone ou iPad são produtos genuínos da Apple.

A empresa não fala dos perigos de usar alternativas aos seus carregadores.

Wu Jiantong, um homem de Pequim, está em estado de coma há duas semanas desde que tomou um choque ao atender uma ligação no seu iPhone enquanto o aparelho estava carregando. Depois do acidente, descobriu-se que a vítima tinha um carregador falso e que o equipamento poderia ter sido a causa da descarga elétrica.

A jovem chinesa de 23 anos que morreu no dia 11 após levar um choque também usava um carregador falso. Os familiares de Ma Ailun, da província de Xinjiang, afirmam que a descarga foi provocada por um iPhone.

Depois da notícia dos acidentes, a Apple divulgou uma mensagem aos usuários do país asiático. “Lamentamos muito por este incidente infeliz. Transmitimos nossas condolências à família”, declarou a empresa em comunicado enviado por sua filial na China. A empresa também abriu investigação sobre o acidente com a jovem chinesa em colaboração com as autoridades da China.

Em entrevista à TV estatal chinesa CCTV, o especialista em sistemas eletrônicos, Xiang Ligang, destacou que o uso de carregadores falsos podem ter sido a causa da descarga elétrica que matou a jovem. “Às vezes, os carregadores falsos economizam em qualidade. O protetor do circuito pode não ser bom, e pode levar ao envio de 220 volts de energia diretamente para a bateria do telefone”, disse.

Outra possibilidade, segundo o especialista, seria que o carregador tivesse sido projetado para outras regiões, como Hong Kong, Taiwan ou o Japão, onde os padrões elétricos são diferentes dos adotados na China.