sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

O socialismo bolivariano é uma mentira

Maduro ameaça tirar CNN do ar
Por Edson Joel

O mundo assiste o barbarismo praticado pelo governo de Nicolás Maduro contra a população da Venezuela que saiu as ruas para se manifestar contra o caos que o país se encontra.

Além dos assassinatos praticados pelo exército, Maduro - um troglodita que herdou o falido socialismo bolivariano de Hugo Chavez - quer calar a boca da imprensa internacional. Acabou de advertir a CNN que tirará a emissora do ar se ela continuar dando cobertura as manifestações que ele considera "propaganda de guerra" contra seu governo. As emissoras locais já foram caladas faz tempo.

O governo aumentou a repressão e autorizou os grupos armados atirarem contra estudantes que se manifestavam pacificamente contra a prisão de colegas, insegurança, inflação alta e escassez de produtos. Os policiais depredam carros e atiram nos prédios onde populares fazem panelaço.

As emissoras de rádio e TV são censuradas. O canal colombiano NTN24 foi tirado do ar a mando do presidente sob acusação de estar propaganda a rebelião no país. Sites de noticias independentes na internet passaram a fazer auto-censura, sob ameaças do regime chavista.

“Ao invés de desviar a atenção de seus próprios fracassos expulsando diplomatas americanos com falsas acusações, o governo deveria se concentrar em atender as reivindicações legítimas do povo venezuelano”, alertou o presidente Barack Obama.

Tudo isso é resultado da herança maldita deixada por Hugo Chavez, o mentor do socialismo bolivariano que levou a Venezuela ao caos que vive hoje: ausência de liberdades, censura a imprensa, grande desequilíbrio na economia, desabastecimento de produtos em todos os setores e instituições desmoralizadas.