terça-feira, 17 de junho de 2014

Índice ruim/péssimo de Dilma aumenta, diz pesquisa

 
Um em cada três eleitores consideram governo Dilma ruim ou péssimo, diz Ibope

Índice sobe 4 pontos em relação a abril e pela primeira vez desde o início do mandato supera o grupo que avalia a gestão como regular; porcentual de ótimo e bom é de 35%

JOSÉ ROBERTO DE TOLEDO, DANIEL BRAMATTI E LUCAS DE ABREU MAIA - ESTADÃO DADOS

SÃO PAULO - Um em cada três eleitores considera o governo Dilma Rousseff ruim ou péssimo, segundo pesquisa Ibope divulgada nesta quinta-feira, 22. É a primeira vez desde o início do mandato, em janeiro de 2011, que esse índice supera o total de entrevistados que avaliam a gestão como regular - 33% a 30%, conforme os dados do instituto. Os entrevistados que aprovam o governo (bom/ótimo) somam 35%.

O índice de ruim/péssimo foi o único a subir acima da margem de erro da pesquisa, que é de 2 pontos porcentuais. Esse grupo somava 30% em abril, dos quais 14% consideravam o governo Dilma ruim e 16%, péssimo. O grupo com maior crescimento é o mais crítico à gestão petista: 20% dos entrevistados classificam a administração como péssima e 13% como ruim.

Esse crescimento dos que desaprovam o governo veio justamente dos que, em abril, consideravam a gestão regular. Eram 34% em abril e agora são 30%. O índice de ótimo/bom da gestão Dilma estava em 34% em abril - 6% de ótimo e 28% de bom. Em maio, os números são praticamente os mesmos: 7% e 28%, respectivamente. Nos dois levantamentos, 2% dos entrevistados pelo Ibope não souberam ou não responderam à pergunta.