quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Pânico no Planalto: PT vai derramar dinheiro para salvar Dilma


As duas pesquisas que apontaram Marina Silva subindo na preferência do eleitorado na disputa pela presidência, colocaram a cúpula do PT em completa desordem. Gilberto Carvalho tratou de minimizar a força de Marina que venceria Dilma Rousseff num segundo turno com larga diferença: 45% a 36%. 

Segundo o Ibope, Marina chegou a 29% (Eduardo Campos tinha 9%) contra 34% de Dilma (caiu 4 pontos desde a última pesquisa) e 19% de Aécio (estava com 23%). Pior para o PT, Marina vencerá fácil num segundo turno se o embate for com Dilma.

O PT tem motivos de sobra para justificar o desespero que tomou conta da campanha: uma investigação séria levaria muita gente para a cadeia e por longos anos. O assassinato violento e misterioso de Celso Daniel, prefeito petista de Santo André e a morte de várias testemunhas do crime se somam ao pânico da delação premiada dos escândalos da Petrobras que envolverá Dilma, Lula e a alta cúpula do partido sempre às voltas com denúncias de falcatruas. 

O mensalão é ficha pequena em comparação com o volume desviado da Petrobras. A compra da refinaria belga de Pasadena que gerou um prejuízo de um bilhão e 200 milhões de dólares é só uma pontinha do iceberg. 

Imagina-se que o PT não deixará barato e despejará essa dinheirama para garantir a eleição de Dilma. Cerca de 40 milhões de votos já estão comprados pela bolsa família.