domingo, 20 de março de 2016

Lula sabe que Delcídio ainda não contou tudo

Por Edson Joel

O PMDB desembarcou da base governamental e isso significa que Dilma Rousseff sofrerá impedimento na câmara dos Deputados cujo presidente, Eduardo Cunha, acelera o processo de impeachment de sua arqui-inimiga. A oposição já formulou acordo com o PMDB para a transição de comando. Temer deve assumir. Portanto, a tentativa de Lula assumir um ministério para fugir de uma iminente ordem de prisão vinda de Curitiba é vã. Dilma cassada significa Lula na cadeia. As provas e evidências contra Lula, Dilma e o PT são imensas e irrefutáveis. E vem mais bala contra o governo petista: Delcídio disse que não contou tudo.

Lula sabe que Delcídio não contou tudo, ainda
No último dia 17 de março a operação comandada pelo juiz paranaense, Sérgio Moro, completou dois anos com números impressionantes: foram 24 fases, quase 140 mandados de prisão e mais de 90 condenações por corrupção ativa, passiva, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, evasão de divisas, falsidade ideológica, entre as principais. A força tarefa conseguiu, até aqui, recuperar menos de R$ 3 bilhões de reais. Acredita-se que o rombo seja maior que 30 bilhões. Caixa Econômica Federal, Ministério do Planejamento e Eletronuclear estão no foco de Moro.

Depois de levar o ex-ministro José Dirceu, de volta a prisão (condenado também no chamado Mensalão), as investigações pegaram também o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, diretores de Camargo Corrêa, OAS, Odebrecht, Mendes Junior, deputados e senador e investiga, por último, Lula, sua mulher Marisa Letícia e filho, suspeitos de receberem propinas em dinheiro e imóveis. Marcelo Odebrecht, ex-presidente da maior empreiteira do país, foi condenado há 19 anos de prisão.

A delação premiada do ex-líder do PT no senado, Delcídio Amaral, coloca Lula e a presidente Dilma no centro da corrupção. "Lula comandava tudo", denunciou Delcídio que deu informações detalhadas, datas, horas e fatos. E anunciou que tem mais bala para atirar. Todos sabiam de onde vinha o dinheiro que sustentavam as eleições. Quando flagrado numa gravação que o levou a prisão, Delcídio foi abandonado pelo companheiro Lula que o chamou de burro por ter se deixado gravar. Dias depois Mercadante foi igualmente flagrado na mesma situação tal e qual Lula, gravado pela PF contando prosa e verso ao telefone.

As gravações da Polícia Federal, autorizadas pela justiça, afundaram mais as chances de Lula se safar das acusações de ser beneficiário das propinas vindas da corrupção na Petrobras.

Pra piorar o quadro, Monica Moura, mulher do marqueteiro petista João Santana - ambos presos pela Operação Lava Jato - está depondo, sob delação premiada - e incluirá, além de Dilma Rousseff, o financiamento ilegal das campanhas de 2006 de Lula, Marta Suplicy em 2008, Fernando Haddad em 2012 e as duas últimas de Dilma, em 2010 e 2014.

E ainda ninguém apurou o rio de dinheiro que saiu do BNDS para financiar obras da companheirada de Lula no exterior, mantido sob sigilo pelo governo, até hoje. Tríplex no Guarujá e sítio de Atibaia estão longe dos 80 bilhões desviados dos cofres públicos. Esperem pra confirmar!