terça-feira, 22 de março de 2016

PMDB gaúcho cai fora do governo Dilma. SC e ES, também.

Debandada: PMDB começa oficializar saída da base governista. Impeachment é fato consumado

O PMDB gaúcho deixou o governo de Dilma e oficializou a saída da base governista deixando todos os cargos que ocupavam no estado. A decisão foi anunciada nesta segunda feira, 21 de março. Diz a nota:

"A Executiva Estadual do PMDB-RS, reunida neste 21 de março de 2016, decidiu se posicionar pela independência do Governo Federal, apoiando a moção da Convenção Nacional que propôs o afastamento e a devolução de todos os cargos ocupados por filiados do PMDB. Entendemos que o PMDB-RS contribui assim para decisão do Diretório Nacional a ser tomada no dia 29 de março.
O PMDB não deve se furtar a debater e apoiar as medidas necessárias para retomar o desenvolvimento nacional mesmo sem qualquer atrelamento a um governo que nunca o considerou nas decisões tomadas até agora. Executiva Estadual PMDB-RS"

Igualmente as executivas do Espírito Santo e Santa Catarina formalizaram sua saída da base de sustentação do governo federal. Ministros do partido que ainda ocupam ministérios devem anunciar o abandono dos cargos exceto Kátia Abreu que deverá permanecer na pasta da agricultura. Enquanto a PF vasculha as atuações de Renan Calheiros, Michel Temer, sempre inseguro e fisiologista, entretanto, deverá manter a decisão de afastamento do PT e recusar qualquer tentativa de reunião com Lula. O ministro não empossado já pensa em deixar o ministério que não ocupou ainda.

Analistas avaliam que o impeachment de Dilma ocorrerá em maio deste ano.