segunda-feira, 25 de junho de 2012

Ibope mostra pesquisa eleitoral em Marília

Vinícius Camarinha aparece na liderança na disputa pela Prefeitura de Marília
Deputado estadual tem vantagem significativa

Pesquisa do IBOPE Inteligência, realizada entre os dias 31 de maio e 2 de junho, mostra Vinícius Camarinha com vantagem significativa na disputa pela prefeitura de Marília (SP). Neste momento, em que não há nenhuma definição oficial dos candidatos que concorrerão às próximas eleições, foi testado um cenário de intenção de voto considerando possíveis nomes para esta disputa.

No cenário de intenção de voto estimulada, em que foram apresentados os nomes de pré-candidatos, o deputado estadual Vinícius Camarinha (PSB) obtém 48% das intenções de voto. Em um patamar inferior aparece o empresário Daniel Alonso (PSDB) com 12% das menções, seguido pelo petista e atual prefeito Ticiano Tóffoli, citado por 9% dos entrevistados. Tato, pré-candidato do PMDB, tem 1% das intenções de voto, enquanto os que declaram intenção de votar em branco ou anula o voto somam 16% e os indecisos 14%.


  















Espontânea 

O IBOPE Inteligência também perguntou em quem os entrevistados votariam
para prefeito espontaneamente, ou seja, sem a apresentação de nomes de candidatos. Nesta situação, 55% dos entrevistados declaram não saber em quem votariam ou não opinam sobre sua preferência. Vinícius Camarinha aparece com 22% das citações. Daniel Alonso atinge 5% das menções e Ticiano Tóffoli, atual prefeito, é citado por 4% dos entrevistados. Outros candidatos, embora citados, não atingem 1% das intenções de voto. Os que declaram a intenção de votar em branco ou de anular o seu voto somam 13%.

Conhecimento 

Na pesquisa, foi investigado também o grau de conhecimento dos entrevistado 
 sobre os pré-candidatos, solicitando que respondessem para cada um se o conhece bem, conhece um pouco, conhece só de ouvir o nome ou nunca tinha ouvido falar dele antes. Dos pré-candidatos avaliados, o deputado estadual Vinícius Camarinha é o mais conhecido entre os eleitores de Marília (86% declaram que o conhecem bem ou um pouco). Em um segundo patamar de conhecimento estão o prefeito Ticiano Tóffoli (49%) e Daniel Alonso (37%).

O peemedebista Tato apresenta o menor índice de conhecimento: 69% dos
entrevistados declaram nunca ter ouvido falar dele antes da pesquisa.

Rejeição de voto




Quando perguntado aos eleitores em quais pré-candidatos não votariam de jeito nenhum para o cargo de prefeito nesta eleição, o maior índice é obtido por Tato: 35% das citações.

Ticiano Tóffoli e Vinícius são citados por 24% e 23% dos entrevistados,
respectivamente, enquanto o pré-candidato Daniel Alonso tem 17% de índice de rejeição. São 13% os que afirmam a possibilidade de votar em qualquer um  dos candidatos para a prefeitura de Marília e 24% não respondem a questão.

Avaliação da administração municipal

A administração do prefeito Ticiano Tóffoli é avaliada como regular por
quase metade dos eleitores de Marília (45%), enquanto 23% consideram-na ótima ou boa e 20% ruim ou péssima. Ticiano Tóffoli assumiu a prefeitura em março deste ano após renúncia do então prefeito Mário Bulgareli. Ao serem estimulados a dizer quais são as áreas em que as pessoas da cidade vêm enfrentando mais problemas, quase dois terços dos eleitores citam a saúde, enquanto metade (51%) dos marilienses menciona o calçamento de ruas e avenidas. Em outro patamar aparecem: abastecimento de água (29%), educação e segurança pública (19% cada). Outras áreas foram citadas com percentuais variando entre 16% e 2%.

O IBOPE Inteligência também questionou os entrevistados sobre a 
administração do ex-prefeito Mário Bulgareli.

Para parcela significativa dos marilienses (75%), a administração de Bulgareli
foi ruim ou péssima, enquanto 18% consideram-na regular. Aqueles que classificam a antiga administração como ótima ou boa somam 5% dos entrevistados.

O descontentamento com a administração de Mário Bulgareli é demonstrado
também em outras medidas obtidas na pesquisa: 88% desaprovam a sua forma de administrar a cidade, enquanto nove em cada 10 marilienses afirmam não confiar no ex-prefeito. Avaliação das administrações estadual e federal.

A administração do governador Geraldo Alckmin é bem avaliada por 58% do eleitorado de Marília e considerada regular por 30%. Aqueles que declaram que a administração estadual é ruim ou péssima somam 7%. A administração da presidente Dilma Rousseff atinge 61% de avaliação positiva (ótima ou boa) entre o eleitorado do município; consideram-na regular 25% dos entrevistados e 11% a avaliam como ruim ou péssima.


FICHA TÉCNICA DA PESQUISA (JOB Nº 1134 | 2012) Período de campo: a pesquisa foi realizada entre os dias 31 de maio e 2 de junho de 2012. Tamanho da amostra: foram entrevistados 406 eleitores. Margem de erro: é de cinco pontos percentuais, considerando um grau de confiança de 95%. Solicitante: Partido Socialista Brasileiro. Registro eleitoral: registrada no Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, sob protocolo nº SP-00069/2012