segunda-feira, 25 de abril de 2011

Decisão é um ato de coragem


Por Edson Joel

Meu pai, um mineiro de coração imenso e pavio exageradamente curto, sempre dizia que decisão é um ato de coragem. Qualquer que seja. E culpava os indecisos por todos os problemas do planeta. Só os líderes decidem, argumentava.

Vaguei na minha adolescência com essa frase – e outras que martelaram minha cabeça – até que passei a entender o sentido de cada uma, de tantas. Poty, seu apelido e José, seu nome, repetia alguns conselhos que segui, desde então.


- Ao iniciar ou finalizar um relacionamento, contratar ou despedir um funcionário, elogiar ou criticar pessoas, são decisões que podem produzir efeitos duradouros, bons ou ruins, na vida delas e na sua. Haja com justiça e tenha coragem para assumir sua decisão e as consequências dela. Portanto, antes de decidir, pense uma, duas, até três vezes. Mas, pelo amor de Deus, não passe a vida inteira pensando.


Muito mais tarde ouvi isso de um grande empresário que complementou:
- Na hora de decidir você pode até pecar por excesso, mas nunca cometa a bobagem de pecar por omissão.