quarta-feira, 22 de maio de 2013

O monstro de Alckmin

Geraldo Alckmin acaba de criar um monstro dentro do funcionalismo público 
Policial ganhará bônus para reduzir crime em SP

Por Edson Joel

O governador anunciou que pagará um bônus para os policiais de todo estado que conseguirem reduzir os índices de criminalidade cujos resultados serão medidos a partir do próximo ano. O valor pode chegar até R$ 10.000,00.

Segundo as regras, o policial que conseguir atingir as metas receberá, independente do seu salário, um bônus de R$ 4.000 e o valor chegará ao seu limite prêmio para 10% dos policiais melhor avaliados no período. Os prêmios valem para a Polícia Militar, Polícia Civil e Científica. Cada região terá metas diferentes e os indicadores são homicídios dolosos, latrocínio, roubo inclusive de veículos e furtos.

Imaginem o absurdo: o governo premiará o policial para que ele cumpra sua obrigação. Outros setores públicos certamente exigirão prêmios para produzirem os resultados para os quais já são pagos. Melhor, então, seria melhorar o salário de todos e exigir o cumprimento da obrigação de cada um. E premiar todos.

Já se afirma que esse tipo de premiação, setorizada, criará competição negativa - falta de cooperação e omissão de informações - e manipulação de estatística. Exemplo? Na educação os diretores e professores são premiados com bônus por resultados obtidos. Em muitas escolas públicas os Conselhos de Classe "melhoram as notas e retiram faltas", maquiando os números. E o governo acredita que a educação está evoluindo. O único prejudicado é o aluno. Como se prova o contrário? Uma simples provinha de redação e matemática, na frente da imprensa e descobriremos que ninguém está aprendendo nada. Não por culpa dos professores, mas pelo desregramento, sistemas e metodologias de alfabetização criados por alguns sonhadores mas que não alfabetizam.

A solução é mais simples: melhores salários para todos e melhor gerenciamento no setor. Bons salários e vergonha na cara dão ótimos resultados. Pelo menos na iniciativa privada. O Estado e a capital de São Paulo registraram aumento do número de homicídios durante oito meses seguidos. Faltou mesmo coragem para Alckmin no enfrentamento com os bandidos e transbordou medo em colocar a polícia para agir de acordo.


Se for por essa regra, que tal um super bônus para o Joaquim e todos os que participaram da condenação dos corruptos do mensalão?