terça-feira, 12 de agosto de 2014

Caso Pasadena: só um idiota faria um negócio tão mal feito

Um dos mais lesivos negócios realizados pela Petrobras pelas mãos de
Dilma Rousseff: um bilhão e 200 milhões de prejuízos aos cofres públicos

Adriana Valdoni é comentarista no programa Preto no Branco, da TV Pantanal e, na sessão Prosa e Política, comentou sobre o escandaloso caso da compra da refinaria de Pesadena que deu um prejuízo que sobe a US$ 1 bilhão, claro, de dólares. Ela conta uma historinha bem simples de um negócio muito mal feito. Uma história absurda, mas que aconteceu de verdade. Um fato real. Por isso o PT está processando Adriana. 


Pra entender a patifaria do caso Pasadena

Dilma Rousseff era presidente do Conselho da Petrobras quando a refinaria brasileira resolveu comprar metade da refinaria Belga de Pasadena, no Texas, por US$ 360 milhões, um valor quase nove vezes maior que os belgas pagaram por ela, US$ 42 milhões. 

Tempos depois, quando a Petrobras percebeu que aquela sociedade era péssima, tentou sair fora. Mas tinha uma cláusula no contrato que obrigava a Petrobras comprar a outra metade, em caso de desavenças. A justiça deu ganho a Astra Oil e a Petrobras teve que bancar mais US$ 820,5 milhões, totalizando um prejuízo de US$ 1,2 bilhão por uma sucata que não valia 42 milhões de dólares.

O que disse Dilma Rousseff, então presidente do conselho da Petrobras? Que ela desconhecia a cláusula. E está, por enquanto, ilesa. E candidata.