quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Confiança da construção piora segundo FGV

Menos 10,3% e é o pior resultado desde outubro de 2011

Pela quinta vez consecutiva cai o Índice de Confiança da Construção segundo medição da Fundação Getúlio Vargas. A queda no trimestre foi de 10,3% e é o pior resultado desde outubro de 2011. A piora é maior (menos 12,4%) se se considerar a relação inter-anual.

Cerca de 12.400 postos de trabalhos na construção civil foram eliminados no mês de junho deste ano, segundo dados do Ministério do Trabalho e Emprego. O recuo foi de 0,38%. Somente no
 Rio Grande do Sul foram extintos 1.511 vagas de trabalho. 

Nos seis primeiros meses de 2014 em todo país a geração de vagas no setor caiu 45,04% comparado com igual período de 2013.

As vendas de produtos da construção civil, no acumulado do ano, caíram 3,5%. Durante a copa do mundo, em junho, as vendas despencaram e chegaram a assustar e só recuperou uma parte em julho com um aumento nas vendas de 22%, em relação ao mês anterior, isto é, apenas compensou. Esses dados são de uma pesquisa da Universidade Anamaco que realiza mensalmente um levantamento no setor.

O varejo de material de construção pode subir 3,5% este ano em comparação com o ano anterior que já havia registrado aumento de 4,4% em relação a 2012. Porém, com os índices de baixo crescimento apontando abaixo de 0,8% e a inflação disparando, esses índices devem cair.