terça-feira, 14 de outubro de 2014

Manifesto de economistas diz que Dilma mente e vê crise internacional que não existe

164 economistas brasileiros e internacionais dizem que a presidente
mente para justificar recessão no Brasil: não há crise internacional.

A presidente mente, afirmam economistas 


Tentando justificar o fracasso da sua política econômica, Dilma Rousseff tem, reiteradamente, apontado a crise internacional como responsável pela alta da inflação e baixo crescimento do PIB brasileiro. 

Pois não é que 164 economistas e professores brasileiros e estrangeiros (Universidade de São Paulo, a Fundação Getúlio Vargas, o Insper, a Universidade de Yale, a London School of Economics, a Unicamp, a Universidade de Cambridge, a PUC-SP e a PUC-Rio) assinaram um manifesto acusando Dilma de dizer inverdades e rechaçando os argumentos presidenciais no horário político.

Em determinado trecho do manifesto, os acadêmicos, das várias tendências políticas, dizem:

"Não há, no momento, uma crise internacional generalizada. Alguns de nossos pares na América Latina, uma região bastante sensível a turbulências na economia mundial, estão em franca expansão econômica. Projeta-se, por exemplo, que a Colômbia cresça 4,8% em 2014, com inflação de 2,8%. Já a economia peruana deve crescer 3,6%, com inflação de 3,2%. O México deve crescer 2,4%, com inflação de 3,9%.1 No Brasil, teremos crescimento próximo de zero com a inflação próxima de 6,5%. Entre as 38 economias com estatísticas de crescimento do PIB disponíveis no sítio da OCDE, apenas Brasil, Argentina, Islândia e Itália encontram-se em recessão. Como todos os países fazem parte da mesma economia global, não pode haver crise internacional generalizada apenas para alguns. É emblemático que, dentre os países da América do Sul, apenas Argentina e Venezuela devem crescer menos que o Brasil em 2014."

"Ao usar de sua propaganda eleitoral e exposição na mídia para colocar a culpa pelo fraco desempenho econômico recente na conjuntura internacional, se eximindo da sua responsabilidade por escolhas equivocadas de políticas econômicas, o atual governo recorre a argumentos falaciosos", conclui o manifesto.
Os péssimos resultados da economia brasileira tem uma única responsável: Dilma Rousseff. O resto é falácia. Não se estranhara, entretanto, caso ela volte a culpar a crise que não existe e ela enxerga, tal e qual vê cachorros imaginários por trás de alguma criança e ache isso muito importante no dia da criança que também é dia das mães, dos país e dos professores. 
A mulher é louca.
E incompetente.