segunda-feira, 6 de abril de 2015

A indisciplina nas salas de aula: Japão x Brasil.

Sala de aula típica no Japão: os próprios alunos cuidam da escola
Por Edson Joel

Ao contrário dos alunos brasileiros que destroem, no Japão são as próprias crianças que cuidam da escola. Lá não existem faxineiras. Os alunos estudam e também varrem as salas, lavam os corredores e limpam seus banheiros. Isso faz parte do currículo e faz tempo. Os avós dos aluninhos japoneses já faziam isso.

No Brasil, onde leis e pedagogias tornam a indisciplina impune, impera a baderna, violência e o desrespeito. Mesmo crianças do ensino básico destroem o patrimônio, quebram banheiros recém reformados, riscam carteiras e paredes e inutilizam material didático. Nas escolas de ensino médio vive-se uma barbárie sob olhares complacentes dos que deveriam impor e exigir o cumprimento de normas e regras dentro do espaço escolar. Por outro lado, métodos e metodologias falhas carregam o ensino brasileiro para um abismo cada vez maior que nos separara de países que conduzem a educação com seriedade e profissionalismo.

No Programa Internacional de Avaliação de Estudantes - PISA - somos o 58º entre 64 países pesquisados. O Brasil tem as salas de aulas mais indisciplinadas e também mais violentas do planeta, segundo a Organização para Cooperação Econômica e Desenvolvimento.

A sociedade não reage. Que vergonha!



A disciplina nas escolas do Japão
Cuidando da própria escola