domingo, 7 de junho de 2015

Sexo oral não é pecado se fizer pensando em Jesus, diz arcebispo espanhol

Francisco Javier Martínez, arcebispo de Granada, Espanha


Isso mesmo, foi o que disse Francisco Javier Martínez, Arcebispo de Granada, Espanha, ao aconselhar as mulheres crentes de como praticar sexo oral, sem pecar. "O sexo oral não é um pecado se fizer pensando em Jesus. Assim você não é uma pervertida."

Em 2007 este arcebispo foi condenado pela justiça de Granada a pagar uma multa por crime de coação (ele intimidou o padre Javier Martinez Medina para paralisar a publicação de um livro sobre a Catedral de Granada). Ele já comparou o aborto ao genocídio silencioso e que profissionais da saúde que ajudam neste ato são semelhantes aos nazistas que exterminaram judeus em campos de concentração. E foi além durante sua homilia ao afirmar que uma mulher que concorde com aborto está dando aos homens uma "licença absoluta para ser abusada".

Em dezembro passado ele lançou um livro que também causou polêmica: “Cásate y sé sumisa”, casar e ser submissa, literalmente. Ele tem intenção de tornar o livro como instrumento pastoral para superar a perda da fé na sociedade atual. O livro, que dizem os críticos ser "um despropósito", ensina as mulheres a "obediência justa e generosa, a submissão".

Ele nasceu em Madri em 20 de dezembro de 1947 e se ordenou sacerdote em abril de 1972.


Fonte: Provincia.com.mx