terça-feira, 5 de novembro de 2013

Lula traidor


Pior que a traição de Lula depois que o PT conquistou o poder sob a bandeira da esquerda e assumiu uma postura digna da extrema direita, são as justificativas dadas pelos pseudo-cientistas políticos que estão na folha de pagamento do governo federal.

A extrema esquerda, que se sentiu apunhalada pelo abandono das suas teses, saiu do partido e criou o PSOL e PSTU, passando a criticar com veemência as posturas de um Lula conservador que ditou uma política econômica digna do melhor capitalismo. Oras, se se conquistou o poder pregando a social democracia e pratica-se o mais puro neoliberalismo, merece-se um nome: traidor. E Lula traiu a esquerda. Assim mostra a história.

Mas, para os defensores de Lula, pagos pelo governo, essas críticas só favorecem a direita que tem o mesmo objetivo: derrubar o PT. E, por isso, tentam jogar no colo da extrema esquerda a maldição de uma aliança oportunista com a direita. 

Mas eles, entretanto, se calam diante da aliança espúria de Lula com Maluf. Ou com Sarney, Collor, Renan e outras figurinhas tão condenadas pela esquerda que estão na base de apoio de Dilma ocupando um dos 39 ministérios criados para abrigar tantos fisiologistas.  Disso, nada explicam. E o que dizer das privatizações da Dilma?  

Lula nunca teve nada de esquerda exceto os discursos montados por intelectuais trotskistas que ele guardava na memória. Depois de eleito colecionou um amontado de besteiras em suas falas improvisadas. Seu besteirol só se compara aos da Dilma. Lula é apenas um populista. E trairão das teses de esquerda.