domingo, 26 de janeiro de 2014

O naufrágio de um país



Por Edson Joel

Conduzida pela destemperada presidente Cristina Kirchner, a Argentina está naufragando. Em apenas um único dia o peso desabou 11%, frente ao dólar, a maior derrocada dos últimos dez anos. O país vive com forte inflação e não tem grandes reservas internacionais. Pior, quem investiria num país conduzido por uma esquerda destrambelhada que já deu um calote de U$ 100 bilhões em 2001? 

Sem investimentos e crédito para rolar suas dividas, a argentina entrou no fosso. Politicamente o resultado já veio nas eleições legislativas de 2012 com a derrota do partido da presidente.

Tudo lá é regulado, até as compras pela internet e aquisição de dólar turismo. Para importar as empresas são obrigados a exportar o mesmo valor. Nada disso funciona e a economia sem competitividade, despenca com a alta da inflação que chegou aos 28% em 2012 (embora o governo afirme que a inflação tenha sido de 10,9%). Lá, como no Brasil, os dados são maquiados. Muitos produtos alimentícios foram tabelados e congelados. Os apagões de energia são constantes.

A popularidade de Cristina caiu muito e o povo saiu as ruas promovendo panelaços. O mais grave é que ninguém crê no que ela fala, seja que área for. Até o diagnóstico de câncer, há alguns anos, foi considerado um engano mas a doença, mantida escondida, já chegou ao cérebro.