terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Ex-assaltante de bancos quer calar quebradores de vidraça


Lá vem a Dilma Rousseff, ex-assaltante de banco, pretendendo amedrontar os manifestantes - que prometem uma arruaça durante a Copa do Mundo - com leis que transformam o livre direito de expressão em ato de terrorismo. E com penas que podem colocar um black bloc quebrador de vidraças na cadeia por 30 anos. Imagina se pegar em armas para assaltar bancos, como fazia a presidente no seu tempo de terrorista.

Isso é puro autoritarismo. 
E o começo para, definitivamente, se consolidar uma nova ditadura no país. 

O partido da ética virou quadrilha de arrombadores do cofre público. O partido que vomitava em cima das privatizações, agora privatiza tudo, de aeroportos e petróleo. O partido que "lutava" contra a ditadura militar aplaude ditaduras como Venezuela e Cuba. Portanto, ameaçar manifestantes é a ordem da casa federal. 

Mas, na verdade, é medo que dona presidente tem. Medo das manifestações de um povo que não aceita morrer em filas de hospitais falidos enquanto seu governo joga fora bilhões de dólares no circo do futebol. Medo de ver a massa contra seu governo que investe em obras superfaturadas na construção de estádios enquanto o povo morre queimado por assaltantes protegidos por leis aprovadas por um congresso de frouxos, como ela.

Bilhões de dólares enterrados em festas enquanto milhões de crianças perdem seus futuros em escolas sem qualidade. Jovens se iludem em universidades sem estrutura e professores mal pagos. Um motorista de político do congresso ganha mais que um professor universitário.

Não é preciso lei para manifestações numa democracia sadia. Mas juízo dos governantes. Se tivessem competência, responsabilidade e ética, não haveriam manifestações. E dai nem leis contra manifestações. 

Mas o que esperar de uma deficiente intelectual que aplaude ditaduras lá fora e prega "democracia" aqui dentro? O que esperar de alguém que pretende calar o direito de manifestação do povo contra seu governo e recebe no gabinete presidencial terroristas que invadem propriedades, queimam laboratórios destroem plantações em nome de um movimento social? 

O que esperar de alguém que apostou na violência das armas e assaltou bancos e hoje se sente no direito de condenar quebradores de vidraças? 

Se passar lei que proíba mascaras passarão leis que proibirão tudo.Mas, certamente não será essa indigente mental que amordaçará o povo brasileiro.