sábado, 6 de julho de 2013

Barbosa não usou avião da FAB para assistir jogo da seleção

Ministro Joaquim Barbosa
Tão logo a imprensa noticiou os abusos cometidos pelos presidentes do Congresso e da Câmara dos Deputado, Renan Calheiros e Henrique Alves, que usaram aviões da FAB para ir em festa de casamento e assistir jogo da seleção de futebol, a mídia pró-comunista rapidamente publicou que o Ministro Joaquim Barbosa também teria praticado o mesmo desatino.

Realmente Barbosa viajou de Brasília ao Rio de Janeiro, onde mora e também se confirmou sua presença no Maracanã, ao lado do filho no amarote de Luciano Huck e Angélica. Porém, segundo nota do STF, Barbosa viajou só, em avião de carreira pago com a cota destinada aos ministros, como faz há dez anos, desde que empossou no STF. 

Sobre tais notícias o STF publicou nesta sexta uma nota com este teor:


NOTA DO STF
A respeito das informações veiculadas nesta sexta-feira (05/07) sobre o pagamento de passagens aéreas para os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) cumpre esclarecer:
1 – O presidente do STF, Ministro Joaquim Barbosa, não viajou para o Rio de Janeiro, no último dia 31 de maio, para assistir ao jogo do Brasil. O Ministro retornou para a sua residência no Rio de Janeiro, como faz regularmente há mais de 10 anos, desde que empossado no Supremo;
2 – O Ministro teve seu deslocamento, em avião de carreira, pago pelo Supremo. Essa é uma prerrogativa de todos os ministros do Supremo Tribunal Federal, adotada também por outros tribunais;
3 – Decisão administrativa de 1995 regulamentou cota de passagens aéreas a ser utilizada pelos gabinetes dos Ministros de acordo com a necessidade de deslocamento de cada um deles, havendo limite para os gastos;
4 – A cota de passagens é anual e tem validade independentemente do recesso judiciário ou períodos de licença.

Secretaria de Comunicação Social do STF