domingo, 7 de julho de 2013

Mercado de trabalho perde o fôlego



A crise na economia brasileira aponta para um indicador perigoso: a taxa média de desemprego parou de cair, estabilizou e dá sinais que vai subir. 

O mercado de trabalho perdeu fôlego. Em 2012  o desemprego foi de 5,5% da população economicamente ativa. Até então o índice vinha se mantendo aquecido pelos incentivos do governo ao consumo contrapondo-se com o baixo crescimento do PIB. Os números agora desnudam a realidade. 

Analisando-se a relação entre o salário médio do empregado ao ser admitido e no seu desligamento é um indicador. No começo deste ano essa medição foi de 97%, isto é, a pressão salarial foi de 2,8% no período analisado. Mas, em maio, a medição foi de 93% indicando a dificuldade de recrutamento de mão de obra.

Outro indicador mostra mudanças no mercado: empregados que pedem demissão em busca de salário melhor. Em 2007 esse índice era de 21%. Em 2012 chegou a 29,1% e não avança, devendo cair.