sexta-feira, 5 de julho de 2013

Desprezo pelo dinheiro do povo começa pelos líderes do congresso

Renan devolverá
R$ 32 mil por uso indevido de avião da FAB

Depois de negar que usou indevidamente um avião da FAB para ir a um casamento, o presidente do Congresso Nacional recuou e anunciou que pagará R$ 32 mil aos cofres públicos. No dia 15 de junho ele e convidados viajaram num avião da Força Aérea Brasileira entre Maceió, Porto Seguro e Brasília.

Ele foi a Porto Seguro e participou da festa de casamento da filha do senador Eduardo Braga (PMDB-AM), amigo de Renan e líder do governo no Senado. Ao questionado pelos jornalistas sobre o uso indevido do avião e se pagaria pela viagem, o presidente do senado disse que não e explicou que isso está previsto em lei: "Deixa eu explicar. O avião da FAB usado por mim é um avião de representação. E eu o utilizei como tenho utilizado sempre, na representação como presidente do Senado", disse quarta feira. Hoje Renan Calheiros decidiu pagar pela viagem.

O povo mal deixou as ruas protestando contra os abusos praticados pela nobreza política e o presidente do senado mostra que ninguém apreendeu nada. Henrique Alves, presidente da Câmara dos Deputados e do PMDB, como Renan usou um jato da FAB para levar a família dele e da namorada para assistir o jogo do Brasil, no Maracanã.

O 
ministro da Previdência, Garibaldi Alves (PMDB-RN), também usou um jato da FAB para assistir um jogo da copa das Confederações.
O desrespeito pelo dinheiro público já vem de longe.
Será preciso mais que protestos para acabar com a farra.