quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Henriquinho amarelou e disse que vai respeitar o STF


Henrique Eduardo Alves
Como Marco Maia, um bufão, o novo presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), pensou bem nas bobagens que falou e, como se diz na forma chula, amarelou. 

Bravateiro - como Marcos Maia que pretendeu afrontar o STF e acabou ridicularizado - "Henriquinho" repetiu, publicamente, que cabe a câmara cassar ou não os deputados José Genoino, João Paulo Cunha, Valdemar Costa Neto e Pedro Henry e não ao Supremo. "A tarefa cabe à câmara. O processo será finalizado aqui" comemorou o recém eleito presidente da câmara federal. 

Agora o bravateiro, alto, claro e bom som disse que seguirá determinação do STF sobre mensalão.  Essa fala veio depois que ele se reuniu com Joaquim Barbosa, presidente do STF. "A possibilidade da Câmara dos Deputados não cumprir uma determinação do Supremo Tribunal Federal é zero" - garantiu ele.

O conflito armado entre legislativo e judiciário por "Henriquinho" é uma clara demonstração do seu despreparo para o cargo, tal e qual Marco Maia, o mecânico que que leu a constituição no Wikipedia e foi confrontar com a  mais alta corte de leis do país.