quarta-feira, 5 de junho de 2013

Plantio e venda de maconha serão legalizados no Uruguai

Presidente Mujica, do Uruguai:
a maconha faz mal mas é melhor legalizar

Foram definidos todos os acertos para concluir o projeto de legalização do plantio e venda de maconha no Uruguai. O consumo já é autorizado. A ideia é do seu presidente José Mujica.

As farmácias do país reivindicam para si o direito de venda e distribuição por considerar sua tradição, presença em todas as cidades do país e controle pelo Ministério da Saúde. Quando a lei estiver aprovada e regulamentada, os 25 mil consumidores diários e os 70 mil consumidores esporádicos poderão ter acesso à maconha de três maneiras: cultivo próprio de seis plantas, no máximo; formação de clubes de plantio de maconha e distribuição entre sócios ou compra em farmácias no limite máximo de 40 gramas ao mês.

Os produtores deverão se registrar no Instituto de Regulación y Control del Cannabis que será encarregado de entregar as licenças privadas para cada cultivador de maconha e distribuidores.

Curiosamente o governo criará campanhas de educação e prevenção sobre os danos causados pelas drogas, especialmente a maconha bem como a inclusão de matéria curricular que aborde os problemas causados por elas.
Cannabis
Para o presidente do Uruguai, José Mujica, um ex-guerrilheiro Tupamaro, é melhor legalizar a droga mesmo sabendo que faz mal. Opositores criticam a ideia de que para combater a droga se deva descriminaliza-la, preveem que breve virá a legalização de cocaína ou crack. E se perguntam o que fazer para reduzir as taxas de homicídios, assaltos, estupros e corrupção.

Fala-se que, legalizando, o dinheiro do tráfico cai para as esferas governamentais e partidos da situação.