sexta-feira, 14 de junho de 2013

Petrobras quase falida

Petrobras: R$ 7,3 bilhões de dívidas
Petrobras, com dívidas, 
não pode importar e nem exportar

Faz uma semana que a Petrobras não pode vender nem comprar petróleo no mercado internacional por uma razão simples e grave: deve R$ 7,3 bilhões, uma dívida estratosférica que pode levar pânico ao mercado de ações e "quebrar" a empresa, segundo o Ministério Público Federal do Rio de Janeiro.

Segundo nota da Folha de São Paulo, "a estatal tentou, sem sucesso, levar o caso ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) para recuperar a certidão negativa de débitos que lhe permite importar, exportar e até participar de rodadas do pré-sal." A certidão negativa foi cancelada faz tempo.

Uma das dívidas é simplesmente absurda: falta de recolhimento de Imposto de Renda. A estatal é uma das maiores caloteiras em matéria de tributos. Os advogados da Petrobras alegam que "a empresa enfrenta falta de disponibilidade de caixa" o que provocou também a redução de investimentos no pré-sal.

"A Petrobras, em relação a notícias veiculadas na imprensa, esclarece que está tomando todas as medidas para, num breve espaço de tempo, restabelecer a Certidão Negativa de Débito - CND e assegura que não há risco de interrupção operacional e desabastecimento de petróleo e derivados no país",anunciou a Petrobras em comunicado aos seus investidores.

Enquanto isso, na televisão, o governo federal veicula campanhas apresentando a quase falida estatal como uma poderosa e vigorosa empresa nacional. Para inglês ver.

Ps: A PDVSA, a "petrobras" da Venezuela, está afundada em dívidas e não pode operar por falta de dinheiro. O arrombo é gigantesco. O dinheiro é desviado para "programas sociais". Mas a festa acabou. O país vive uma crise na economia sem precedentes.