terça-feira, 4 de junho de 2013

Polícia reprime estudantes com balas de borracha e pancadaria




Estudantes de medicina foram rechaçados com balas durante protesto que promoviam exigindo o pagamento de salários atrasados dos professores da Faculdade de Tecnologia e Ciências. Oito alunos foram conduzidos aos hospitais, dois com ferimentos na cabeça causados pelo disparo de balas de borracha. Os tiros foram dados pela Tropa de Choque da PM que tentou negociar com os estudantes que ocupavam todas as faixas da Avenida Paralela, impedindo o tráfego nas duas mãos. Os protestantes alegaram que a polícia chegou atirando bombas.

Para a PM de Salvador houve provocação porque, alegam, já tinham se reunido com os estudantes e feito um acordo para que o trânsito não fosse impedido em eventual manifestação pública.

A direção da faculdade informou, depois de confusão, que se comprometeu pagar os atrasados de abril até o final de semana.