quarta-feira, 17 de abril de 2013

Dilma Tomate: teimou mas recuou

Dilma, não pise no tomate, pede a oposição no congresso 

Dilma Rousseff arriou a bandeira política de campanha  e o Banco Central elevou a taxa de juros de 7,25% para 7,50%. A decisão chega com o reconhecimento pelo governo que as críticas contra sua política econômica eram verdadeiras e que as medidas adotadas contra a inflação resistente eram apenas paliativos. Hasteada como plataforma de campanha a bandeira da manutenção dos juros em níveis baixos elevou o consumo e a inflação. Ao insistir nessa polícia Dilma retratou-se despreparada e teimosa e passou a ser protagonistas das melhores piadas e críticas vindas do mercado, principalmente externo. A medida foi adotada após a inflação ficar sem controle e bater em 6,59% em 12 meses, muito acima da meta governamental de 4,5%. A previsão é queda nas vendas.