quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

A amante Rosemary tem que se apresentar à justiça a cada 15 dias

Rô tentou falar com Lú quando ele retornava de uma viagem 
ao exterior, mas foi impedida por assessores do
 ex-presidente e aconselhada a não procura-lo.

A   amante Rosemary Noronha, a ex-chefe de gabinete da Presidência da República em São Paulo, contratada por Lula, agora pode circular, sem restrições, por todo país. Mas não pode viajar ao exterior sem autorização judicial e nem exercer cargos públicos. A decisão foi tomada ontem pela juiza da 5ª Vara Federal Criminal de São Paulo. Algumas medidas cautelares foram determinadas como o comparecimento em juízo a cada 15 dias. 
Rosemary ficou famosa pela relação de intimidade com Lula, ex-presidente que a levou para o cargo em seu governo. Ela foi denunciada pela Polícia Federal por corrupção e formação de quadrilha. O seu grupo fraudava e vendia pareceres técnicos de órgãos do governo. Agora, o comparecimento quinzenal de Rose em juízo, pessoalmente, para informar e justificar atividades, deverá ocorrer a partir de 7 de janeiro.
A justiça também determinou que alguns bens de Paulo Vieira, apontado como chefe da quadrilha, como o apartamento da Alameda Lorena, em São Paulo, e dois carros (Landrover Defender e uma Pajero) devem ser apreendidos. A justiça já tinha denunciado 24 pessoas envolvidas no esquema criminoso. Sobre o assunto Lula nada comentou além de dizer que "não era surpresa" a prisão da amiga Rô.

De temperamento instável chegou a dizer, várias vezes, que não ia cair sozinha. O relacionamento deles tem mais de vinte anos.