segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Lula e Rose, a história contada com cuidado

Rosimary Novoa de Noronha, presa pela PF
O escândalo que envolve a ex-Chefe de Gabinete da Presidência da República, Rosimary Nóvoa de Noronha, parece ir além de corrupção e outras fraudes: envolve Lula, diretamente. Rose, como é intimamente conhecida, foi presa pela polícia federal junto com Paulo Rodrigues Vieira e Rubens Carlos Vieira - afastados das diretorias da Agência Nacional de Aviação Civil e da Agência Nacional de Águas - e vários outros funcionários envolvidos em atos ilícitos, todos demitidos por Dilma Rousseff. A quadrilha era comandada do gabinete da presidência em São Paulo e também compromete José Weber Holanda, advogado-geral da União adjunto, também investigado no esquema de compra de pareceres técnicos de órgãos públicos. Comentou-se que, indicados por Rose, Paulo e Rubens tiveram seus nomes barrados na avaliação do congresso mas, a pedido de Lula, a casa acabou aprovando seus nomes para os cargos.

O assunto é tratado com certo cuidado quando se recorda que ela foi secretária direta de Luís Inácio quando ocupava a presidência. 


Na coluna de Reinaldo Azevedo, da Veja, registra-se " que foi preciso negociar com Luiz Inácio Lula da Silva a demissão da chefe de gabinete da Presidência em São Paulo mesmo com as gravações da Polícia Federal a indicar que mulher era elo numa quadrilha que operava no coração do poder." Fala-se que Gilberto Carvalho teria sido acionado por ser o assunto "muito delicado" e que Rose é temperamental. Rose acompanhou o ex-presidente Lula em boa parte das suas viagens ao exterior, embora ela estivesse lotada na chefia do escritório de São Paulo. 

Já se especula a convocação de Luís Inácio para explicar as 122 ligações telefônicas teria mantido com Rose nos últimos 19 meses. "Qual o motivo desses contatos, uma vez que Lula não estava mais na Presidência?", indagou um deputado da oposição. De novo Lula não sabia de nada?