sábado, 24 de novembro de 2012

PT esperava um negro dócil e serviçal?


Discurso de João Paulo Cunha humilha Joaquim Barbosa: "ele chegou lá porque era compromisso nosso"


João Paulo Cunha, do PT de São Paulo, em discurso violento contra o Supremo Tribunal Federal disse que o Ministro Joaquim Barbosa chegou ao STF "porque era compromisso nosso, do PT e do Lula, de reparar um pedaço da injustiça histórica com os negros."

A frase foi parte do seu discurso que tenta mobilizar o partido e movimentos sociais para protestar contra a decisão da justiça. Cunha foi condenado por peculato, corrupção passiva e lavagem de dinheiro junto com José Dirceu e José Genoíno, condenados por corrupção ativa e formação de quadrilha. O desespero decorre do fato de Dirceu estar prestes a ser recolhido à prisão para cumprir pelo menos um ano e 10 meses de um total de 10 anos e 10 meses de prisão.

Segundo Cunha e o PT, Joaquim Barbosa alcançou o mais importante cargo na mais importante corte de justiça do país, não por seus méritos, mas porque é negro. Porque era compromisso do partido. E porque o PT precisava alguém assim para fazer parte do seu show político. O tom de lamentação retratou a decepção dos petistas que esperavam, certamente, um ministro negro indicado por Lula, dócil e serviçal e pronto para retribuir a gentileza. E o que se viu foi apenas um homem convicto das suas obrigações, sério, justo e independente atuando com maestria e técnica para condenar corruptos.

Para os revoltados do PT, Joaquim Barbosa pode ser um negro traidor. Para o povo brasileiro, um herói.